Plano de saúde empresarial dependentes: entenda quem pode ser!

Tempo de leitura: 3 minutos

Contratar um plano de saúde empresarial para os funcionários da empresa é um grande passo. Além de garantir a saúde da equipe, o benefício ainda traz importantes vantagens para o empreendimento como um todo. Segundo pesquisas, o plano de saúde é o segundo elemento mais valorizado pelos profissionais na hora de escolherem uma vaga, ficando atrás somente do salário propriamente dito.

 

Isso significa que uma empresa que oferece plano de saúde aos funcionários tem maiores chances de contratar profissionais mais competentes e de alavancar os negócios, destacando o negócio como uma instituição que se preocupa com o bem-estar de seus colaboradores. Diante dessas vantagens significativas, pequenos, médios e grandes empresários buscam informações sobre os diferentes tipos de plano de saúde ofertados pelas operadoras. E nesse contexto, uma dúvida bastante comum que costuma acometer os empreendedores diz respeito à cobertura dos planos para dependentes.

 

Neste artigo, a TOC Garantias esclarece os principais pontos relacionados ao assunto e ainda traz algumas dicas valiosas que irão te auxiliar na tomada de decisões. Acompanhe!

 

Quem pode ser incluído como dependente no plano?

 

De acordo com as regras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), as operadoras podem disponibilizar a inclusão de:

 

  • Parentes de 3º grau consanguíneo: bisavós e bisnetos do beneficiário;
  • Parentes de 2º grau consanguíneo: avós e netos do beneficiário;
  • Parentes de 1º grau consanguíneo: pais e filhos do beneficiário;
  • Cônjuge e companheiro.

 

Entretanto, é importante ressaltar que nem todas as operadoras possuem planos que tenham aceitação para todos os graus de parentesco mencionados a cima. A maior parte permite a inclusão de cônjuge e filhos, sendo que cada uma possui uma regra específica quanto à idade máxima permitida. Então fique de olho!

 

Dicas para incluir dependentes no plano de saúde empresarial

 

Antes de mais nada é essencial que o gestor da empresa ou a pessoa responsável pela contratação do plano coletivo se atente ao contrato do plano. Isso porque alguns contratos permitem a inclusão de dependentes e outros não. Essa observação deve ser feita, inclusive, na hora de escolher o plano. O empresário deve ter em mente que em algum momento pode ser interessante incluir mais pessoas no plano, e por isso é importante que o contrato já ofereça essa abertura para negociação.

 

A segunda dica é fazer o pedido de inclusão de novos dependentes por escrito, para que seja possível comprovar a solicitação (nos casos de planos que possibilitam a inclusão de dependentes, claro).

 

Vale a pena ficar atento aos valores para a inclusão de dependentes e também ao tempo de carência, ou seja, o prazo de “espera” que o beneficiário terá de cumprir antes de poder efetivamente usufruir dos serviços médicos. Esse tempo varia de plano para plano, e muitas vezes pode ser negociado.

 

Por fim, caso o contrato do plano de saúde for antigo (assinado antes de 1999), é interessante que o contratante busque pela cláusula de inclusão. Se ela existir, é possível acioná-la e incluir mais pessoas no plano.
E então, gostou dessas dicas? Lembre-se que para contratar um plano de saúde empresarial, o setor responsável pela contratação precisa entrar em contato com as operadoras de planos da região e pesquisar preços e possibilidades.

Existem muitas variações nas cláusulas de inclusão de dependentes e por isso é importante escolher atentamente o plano que ofereça maior segurança e tranquilidade aos funcionários e suas famílias. Conte com a ajuda da TOC Garantias nessa empreitada e boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *